Monthly Archives: maio 2017

1 ano do golpe e morte de Antonio Candido é preciso resisitir!

Por Laryssa Sampaio militante do Levante

“Mas se me perguntar qual poderia ser, no meu modo de sentir, um rumo a seguir pela mocidade intelectual no terreno das ideias, eu lhe responderei, sem hesitar, que a nossa tarefa máxima deveria ser o combate a todas as formas de pensamento reacionário.”
Plataforma da nova geração, Antonio Candido (1944)

O dia 12 de maio vai ficar marcado em nossas mentes pro resto de nossas vidas. Isso parece meio clichê demais, mas é a pura verdade. Ano passado, 2016, nessa mesma data, vivenciamos – e como lutamos contra! – a consolidação de mais um golpe na história do Brasil. Este ano, nessa mesma data, perdermos um dos maiores lutadores de uma outra forma de sociabilidade, de economia e de valores, perdemos Antonio Candido.

Com o discurso de mudanças e melhorias para o povo, a direita surfou na descrença da forma de fazer política para por fim à todo o direito conquistado pela classe trabalhadora e à esquerda organizada, efetivando o golpe travestido de impitiman. Desde o dia 12 de maio de 2016, quando o golpista Michel Temer senta na cadeira da presidenta Dilma, as taxas aumentam e os diretos já conquistados são alvos de leis para retirada.

O desemprego atingiu o patamar de 13,7% em março deste ano. O governo aprovou a PEC 55 que congela por 20 anos os investimentos em áreas sociais. O programa ciência sem fronteira foi extinto. A indústria brasileira está agonizando. O programa Minha Casa, Minha Vida que não teve novos anúncios nos últimos 12 meses. O projeto de terceirização foi aprovado, tudo pode ser terceirizado agora.

Fora isso, o governo tenta empurrar goela abaixo duas reformas que rasgam a carteira de trabalho. Uma é a reforma trabalhista, que mais parece uma regressão ao passado, onde, por exemplo às questões da jornada e intervalo não dizem respeito à saúde e o pagamento do trabalhador rural poderá ser feito com comida, a outra reforma é a da previdência, que, de uma forma bem simplificada, nos tira o direito de envelhecer.

Temos resistido e utilizado toda forma de luta para defender a democracia e nosso direitos. Organizamos lutas desde que o golpe é uma ameaça até a maior greve da nossa história. O povo sente na pele os efeitos do impitiman e se recusa a aceitar sentado no sofá assistindo os telejornais da tevê golpista. O momento de indignação coloca que xeque o governo golpista que tenta de toda forma alterar a vírgulas dos projetos para tentar contemplar setores. Mas o povo não é bobo e já se prepara para ocupar Brasília no dia 24 de maio e barrar todo retrocesso imposto pelo golpe.

Antonio Candido, um apaixonado pelo Brasil em todas as suas esfera, seja na cultura, povo ou forma lutar, com seus quase 100 anos, com certeza, nos deixará o legado de que é o momento de nos levantarmos, lutarmos contra o golpe e defendermos a democracia, tão nova, brasileira, e limparmos do Brasil toda essa corja reacionária.

Deixamos o nosso abraço a Antonio Candido e a certeza de que derrubaremos esse golpe, defenderemos a democracia e expulsaremos os sangue-sugas no Brasil. À você, Antonio, nem um minuto de silêncio, mas toda uma vida de luta!

À você Temer toda uma vida de derrota e muito povo na rua contra seu governo golpista.


Páginas:12