POR QUE ESCRACHAMOS JAIR BOLSONARO?

Hoje, 24 de abril de 2016, nós do Levante Popular da Juventude escrachamos o deputado Jair Bolsonaro, um dos maiores inimigos do povo.

Assim como fizemos com os torturadores da Ditadura em 2012, com a Rede Globo em 2013, com Eduardo Cunha em 2015 e com o Temer esta semana, deixamos aqui as razões que nos levaram a escrachar Jair Bolsonaro:

Bolsonaro é golpista: ele um dos principais apoiadores do Golpe em curso. Ele está protagonizando o afastamento de uma Presidente que não cometeu nenhum crime de responsabilidade, e não carrega nenhuma denúncia de corrupção. Este impeachment é um golpe parlamentar e midiático cuja principal acusação recai sobre práticas contábeis exercidas por diversos presidentes e governadores.

Bolsonaro é órfão da ditadura militar:  Ele já disse que o “erro da ditadura foi torturar e não matar”. Em seu discurso na votação do impeachment homenageou o Coronel Brilhante Ustra, um dos maiores monstros que aquele regime terrível criou – também escrachado por nós.

Bolsonaro é inimigo das mulheres: Em diversos momentos Bolsonaro deixou claro que é contra qualquer direito para as mulheres e disse frases como “Mulher deve ganhar salário menor porque engravida”. Em outra situação agrediu moralmente a deputada Maria do Rosário com a seguinte frase: “Só não te estupraria porque você não merece.

Bolsonaro é inimigo dos LGBTs: ele constantemente dirige ataques à comunidade LGBT com declarações de ódio. O caso mais recente disso, foi também no 17 de abril, em plena votação do processo do Impeachment: o deputado segurou placas com ofensas ao deputado Jean Willys.

Bolsonaro é corrupto: apesar de o discurso da corrupção ser o principal argumento difundindo pelos golpistas para o afastamento de Dilma, Bolsonaro já foi citado em diversos casos de corrupção como Furnas e a operação Lava-Jato. Ele também é acusado de ter diversos imóveis não declarados.

Por estes motivos é que dizemos: Jair Bolsonaro não nos representa e não representa o povo brasileiro. Não descansaremos até que a democracia seja reestabelecida.

Não vamos aceitar o golpe!

Machistas, racistas e homofóbicos: NÃO PASSARÃO!

Pátria livre, venceremos!

Foto destaque: Mídia Ninja

2 comentários

  • Responder Marta |

    Como os senhores tem coragem de dizer que lutam por democracia enquanto defendem a ditadura do proletariado, que executa no mundo todo qualquer opositor e faz dos habitantes da nação onde é implantada miseráveis escravos?
    Se a questão é “homofobia”, pq não criticam Che Guevara, que fuzilava homossexuais?
    Aliás, vcs sabem o que a palavra significa ou só reproduzem o que lhes é dito?
    De onde vcs tiraram que a senhora Dilma não foi acusada de nenhum crime? Outra coisa: golpe que dá amplo diteito de defesa não é golpe…rs Onde já se viu um chefe de estado sair do cargo para outro país e deixar tranquilamente a nação nas mãos de quem acusa estar querendo roubar seu cargo, sabendo que na volta ele devolverá a direção da nação? É pra rir…
    Mais umas perguntinhas… Vcs foram consultados antes de todo o nosso dinheiro ser enviado a Nações socialistas? Pq eu, não. E aqui as verbas para serviços básicos (saúde, segurança e educação) foram cortadas aos bilhões! Isso sim é golpe!
    Queridos, acredito que a maioria esteja sendo levada por puro romantismo e desejo de figurar como “defensores da democracia contra o golpe”, mas preciso dizer que o socialismo não é democrático, e vcs estão do lado errado da força…
    Mais umas coisinhas…sobre tortura: vcs sabiam que o grande líder Lamarca ordenou amputação de pênis a soldados apreendidos e os obrigou a comer? Depois matou…santo. Isso sim é tortura, e ele, junto com Mariguella é líder da “revolução pela democracia”…
    Como é que supostos torturados do regime militar não tem qualquer marca física? Isso tem resposta…porque mentiram!!! Aff
    Amam nos mandar estudar história, mas chamam militarismo de “golpe”, sendo que foi aprovado no congresso!
    Saiam um pouquinho dos livros do mec e observem outros lados da questão.
    Ah…quase esqueci…como que um deputado “homofóbico” teria admiração e respeito (aliás recíproco) pelo saudoso deputado Clodovil, a quem elogiou a pureza? Seria “homofobia” seletiva? Sabem os senhores o que incomoda no Jean Wyllys? O fato de ele insistir em defender pedofilia e querer erotizar crianças. Vcs aprovam isso? Não creio. Como um homem “misógino” pode ter projeto de lei que determina a castração química de estupradores?
    Ah…olha só…sobre o episódio com a Maria do Rosário, saibam que na ocasião ela tinha, no plenário, defendido um sequestrador, estuprador e homicida apenas por ser menor. Um menor de 17 anos. E, sem qualquer razão, fora do plenário, interrompeu uma entrevista para ficar gritando chamando o dep. Jair de estuprador. Isso é ofensa grave mas observem…ele não cuspiu nela!!! Ele disse que jamais a estupraria e que ela não merecia ser estuprada!!!
    Poxa…pra se sentir ofendida com isso, só se ela estivesse na verdade reprimindo um desejo por ele…inacreditável! Foi puro teatro, gente! Teria motivo para se ofender se ele dissesse que ela MERECIA ser estuprada. Não o contrário!
    Enfim. Indignação seletiva e coletivismo sempre suprimiu o pensamento individual…
    Ousem pensar e julgar sozinhos. Seus olhos se abrirão.
    Paz a todos

  • Responder Eduardo Silva |

    Pessoal,

    Assisti o video do movimento em frente a casa do deputado e li o texto acima, mas com toda democracia que o site prega, permitam que eu discorde.

    Primeiramente, vamos falar do movimento escrever nas calçadas ou ruas. É importante saber que é crime ambiental com pena de detenção de 3 meses a 1 ano qualquer tipo de pichação, rabiscos e outros em patrimônio público, que aliás é nosso e alguém terá que limpar. Portanto cartazes sim, pichação não.

    Protestos são importantes, mas vamos separar a pessoa física do profissional. O local de trabalho e onde o deputado segue seu mandato é na Câmara em Brasília. Creio ser de péssimo tom ir até a casa da pessoa e incomodar vizinhos com algo estritamente profissional. Se fosse para organizar um protesto, eu o faria de modo a não incomodar terceiros ou incomodar o mínimo possível.

    Vamos agora aos motivos. Uma moça em frente ao prédio do deputado disse que a presidente Dilma não cometeu nenhum crime. Discordo. A lei 1.079/50 tipifica claramente o que são crimes de responsabilidade. Creio que seja importante ler o texto da lei e verão que embasa claramente o crime. Veja que estamos falando de 3,5 BILHÕES de reais no caso dos empréstimos não pagos. No caso do orçamento falamos de R$ 96 bilhões. Dinheiro que nem eu nem vocês verão ao longo da nossa vida toda, mesmo que ganhemos na megasena!

    Esse negócio de golpe, notem que virou um mote bonito para embasar uma luta, mas se é legal, não tem como ser golpe. Todos sabemos. Aliás, se analisarmos o significado.. o Governo tende a dizer golpe no sentido de “trama”, mas no máximo pode ser entendido como “acontecimento súbito e imprevisto”. Aí sim o sentido de golpe está correto para o caso.

    Não gosto e nem votaria neste deputado, mas o importante é que tenhamos coerência nos discursos e analisemos friamente os assuntos. O outro deputado Jean Willys cuspiu em um colega de trabalho e ninguém emite uma nota sequer de protesto. Independentemente do que se fala ou faz, um crime não justifica outro!

    O movimento aparentemente é bem intencionado, mas tive a paciência de entender o que vocês defendem antes de escrever e portanto peço encarecidamente que tenham um pouco de paciência para entender o ponto de vista que estou colocando aqui apenas buscando contribuir para que nós jovens sejamos levados a sério sempre que nos juntarmos em prol de uma causa.

Deixe seu comentario