Posts tagged with: Bahia

DOIS DE JULHO PELAS #DIRETASJÁ: INDEPENDÊNCIA DA BAHIA

_”Respeite a minha história_
_Respeite o meu passado_
_Vem lutar ao meu lado_
_A juventude tá na rua_
_E grita com orgulho:_
_Somos Dois de Julho!”_

Nasceu o sol a Dois de Julho e às nove horas da manhã de domingo as ruas da capital baiana já estavam tomadas: Salvador retoma e celebra a história de luta e resistência, o dia da Independência da Bahia!Neste dia, em 1823, as tropas da Coroa Portuguesa são expulsas definitivamente do Brasil. É o triunfo do povo baiano, a vitória da luta da independência no Brasil.

Maria Felipa, mulher negra, pobre e marisqueira liderou mulheres e homens para a derrubada do exército português na Ilha de Itaparica. Maria Quitéria, que em uma época em que as mulheres não participam do exército, se vestiu de homem para conseguir lutar. Joana Angélica, freira, deu sua vida para que o exército português não adentrasse as portas do convento da Lapa. Essas foram importantes lutadoras que viveram pela e para a libertação do povo baiano. Reinvindicamos suas memórias para lembrar que todo poder pertence ao povo e que a libertação só virá por nossas mãos!

Diante dessa conjuntura de governo golpista, que exige mais força e coragem do povo e da juventude da classe trabalhadora, o Levante Popular da Juventude foi às ruas levantar a bandeira das #DiretasJá e apontamos a Frente Brasil Popular enquanto espaço de acúmulo de força popular, articulação e unidade da esquerda para a derrubada de Temer do poder.

Nasceu mais uma vez o sol a Dois de Julho e brilha mais que o primeiro por esse ser um Dois de Julho das #DiretasJá, contra os retrocessos e reformas propostas por Temer. O povo baiano e brasileiro quer se livrar das garras do golpismo e acabar com tudo que nos
explora historicamente!

O Dois de Julho é de luta e com luta se fez!


Juventude abre semestre com Jornada de Lutas na Universidade Federal da Bahia

Aconteceu no dia 05 de março de 2015 em Salvador, o ato inaugural da “Jornada de Lutas em Defesa da Educação Pública e da Democracia Universitária” na Universidade Federal da Bahia, uma iniciativa do Diretório Central dos Estudantes com a participação de centenas de jovens que se mobilizaram e construíram uma marcha até a Reitoria da UFBA. A ação foi articulada com diversos Centros e Diretórios Acadêmicos, com estudantes de diversos cursos, partindo de áreas de concentração em 03 campi (Ondina, São Lázaro e Canela), fazendo intervenções ao longo do percurso e posteriormente unindo-se numa única marcha que desembocou em uma ação com mais de 300 estudantes ocupando o gabinete da Reitoria.

fotojornada1

Diante do avanço do conservadorismo na sociedade brasileira, de uma conjuntura de crise econômica internacional e o recente corte de 7 bilhões nas verbas da educação, as consequências atingem diretamente a Assistência Estudantil. Os e as estudantes enfrentam problemas históricos como falta de manutenção nas Residências Universitárias (que comprometem a estrutura e no último mês desalojou estudantes), precariedade no serviço do Restaurante Universitário (com número restrito a 1200 refeições diárias, sendo que a universidade conta com mais de 35 mil, além de ser concentrado apenas em um campus), o atraso e corte de bolsas, número de vagas limitado na creche universitária que nem de longe é capaz de atender a demanda das mulheres mães, falta de quadras cobertas, entre outros. Dentro das pautas de reivindicação, consta o cumprimento de acordos anteriores pela administração central e a convocação de um Consuni (Conselho Universitário) com pauta única “Assistência Estudantil”.

fotojornada2

O Levante Popular da Juventude compreende que com os recentes programas de democratização do acesso ao ensino superior, jovens das classes mais populares têm entrado cada vez mais na universidade. Nesse sentido, a luta por assistência estudantil e permanência se mostra ainda mais necessária, por isso se colocou em luta ao lado dos e das estudantes nessa Jornada. Tais problemas mostram a necessidade de um movimento estudantil cada vez mais ativo e articulado, que seja capaz, em conjunto com servidores, professores e estudantes, de pensar e lutar por um projeto de universidade popular, no qual o desenvolvimento do conhecimento seja voltado para as necessidades do povo.


A CAIXA ECONÔMICA FEDERAL É DO POVO!

O Sindicato dos Bancários de Vitória da Conquista-BA e Região realizou nesta terça (20) uma paralisação contra o anúncio feito pela presidente Dilma sobre a abertura do capital da CEF. Os trabalhadores e trabalhadoras da CEF, vestidos de preto alertaram que a venda das ações do Banco, que hoje é 100% público, trás prejuízos a toda a sociedade. Há risco de benefícios e programas sociais serem reduzidos ou até mesmo extintos.

1907936_430676827085656_2413957034845763562_n
Movimentos sociais como o Levante Popular da Juventude, MPA – Movimento dos Pequenos Agricultores e MST – Movimento dos Trabalhadores Sem Terra estiveram presentes para somar forças nesta mobilização que é de interesse de toda a sociedade.

Neste momento, os movimentos também apontaram a necessidade de uma Reforma Política por meio de uma Constituinte Exclusiva, pois enquanto o Congresso Nacional for composto majoritariamente por empresários e ruralistas e financiado pelas grandes multinacionais e bancos privados, estes ataques serão constantes.

10422957_430676793752326_7608237121637109033_n
Por ser pública, a Caixa Econômica Federal atua diretamente nos maiores programas sociais do Brasil, como habitação, saneamento básico, infraestrutura, prestação de serviços a população, gestão do FGTS O PIS e seguro-desemprego.

Para saber mais sobre o tema clique aqui. Ou veja o vídeo.


Inicia II EIV na Bahia

Teve início no último dia 10 de janeiro, o II Estágio Interdisciplinar de Vivência em Assentamentos e Comunidades Rurais (EIV) do estado da Bahia, na cidade de Juazeiro, semi árido baiano.
O II EIV BA está sendo realizado pelo Levante Popular da Juventude, MPA, MST, IRPAA, MAB, ENEBIO, FEAB E ABEEF.
Com muita mística, disciplina e animação, conta com mais de 45 estagiários de diversos cidades baianas e estados do país.

1 (1 de 1)-8

Na sua primeira etapa, realizada entre os dias 10 e 16/01, contou com formações e debates em torno de temas como Economia Política, Questão Agrária, Questão Energética, Educação e Universidade, Questão Racial, Feminismo, Diversidade Sexual e de Gênero, Projeto Popular e a Constituinte, dentre outros.

As 2ª e 3ª etapas do Estágio de Vivência estarão acontecendo entre os dias 17 e 26/01, quando será finalizado o Estágio.
Os estagiários voltarão para seus locais de origem com uma experiência riquíssima e com a tarefa de dar continuidade a luta pela transformação da sociedade.

Saiba mais acessando https://www.facebook.com/2eivbahia

1 (1 de 1)-9