Aracaju terá ato em defesa de um Projeto Popular para a Educação

O movimento social, Levante Popular da Juventude em parceria com a Central Única dos Trabalhadores (CUT-SE) realiza nesta quarta-feira, 28, um ato público em defesa da educação.  A manifestação faz parte do calendário nacional da Jornada de Luta por um Projeto Popular para a Educação.
O ato terá concentração às 13h30, na Praça da Bandeira. A estimativa de participação é de 500 jovens de diversas escolas, universidades e bairros da cidade. Os jovens seguiram em marcha até a Praça Fausto Cardoso, onde haverá oficinas de dança, break, rap, batucada, capoeira, teatro e uma aula pública para debater a educação em Sergipe, com foco na defesa das cotas nas universidades públicas e de mais investimentos na área da educação.
Os temas da manifestação são Levante pelas Cotas, pela Assistência estudantil, por Educação no campo, por Cursinhos Pré-Vestibulares nos Bairros, por Transporte, por Acesso a Cultura, por Creches para Mulheres Jovens, por Regulamentação das mensalidades, por Alfabetização.
Além da CUT/SE e Levante, o SINTESE, MST, MOTU, Instituto Braços, Movimento Nacional de Direitos Humanos, União Estadual dos Estudantes de Sergipe, Associação de Hip Hop Aliados pelo Verso, UBES também constroem essa manifestação.


Projeto Popular para a Educação

Esta jornada de mobilizações integra a Campanha Nacional por um Projeto Popular para a Educação, promovida desde o início de novembro pelo Levante Popular da Juventude. A Campanha busca apontar respostas para a educação, que atendam as demandas históricas da população brasileira, possibilitando diminuir a desigualdade social, que se traduz no acesso á educação. Além disso, este processo tem por objetivo colocar a Educação como uma prioridade da agenda política do país, sendo condição necessária para a construção de um projeto soberano de desenvolvimento nacional.
Para tanto, esta jornada apresenta um conjunto de reivindicações imediatas. Dentre elas destacam-se a destinação de 10% do PIB para a Educação, como forma de financiar o acesso e a qualidade da educação da população brasileira. Tornar o Brasil um território livre do analfabetismo, visto que, atualmente, 9,6% dos brasileiros acima dos 15 anos não sabe ler e escrever, segundo o IBGE. Além destas pautas, são também pontos de reivindicação: a criação de creches para mães estudantes, o acesso pleno à Universidade, a oferta de cursinhos pré-vestibulares e pré-ENEM à população pobre, a educação do e para o campo, o acesso ao transporte e à cultura e a regulamentação das universidades e faculdades particulares.


 Levante Popular da Juventude

O Levante Popular da Juventude é um movimento social organizado por jovens que visa contribuir para a criação de um Projeto Popular para o Brasil. Não é vinculado a partidos políticos.
Com caráter nacional, tem atuação em 17 estados do país. Sobre a mesma identidade se propõe a organizar a juventude seja ela do campo ou da cidade, estudantes ou moradores das periferias urbanas, para defender os seus direitos.
Além disso, o Levante organiza a juventude para fazer denúncias à sociedade, por meio de ações de Agitação e Propaganda. Em 2012, organizou manifestos pela responsabilização dos militares acusados de tortura durante o período da Ditadura Civil-militar. O Levante Contra a Tortura foi realizado em vários Estados do país através de ações de escrachos em frente à casa e locais de trabalho dos militares.