Jovens de 24 países participam do Encontro Internacional de Juventude

Jovens de 24 países participam do Encontro Internacional de Juventude

Durante três dias os jovens debateram e refletiram sobre a conjuntura internacional e as atuais lutas protagonizadas pela juventude.

 

A fim de criar um espaço de diálogo e reflexão político-ideológica sobre a conjuntura internacional e as lutas atuais protagonizadas pela juventude, 37 movimentos de 24 países estiveram reunidos entre os dias 3 a 5 de maio no Encontro Internacional de Movimentos de Juventude realizado na Escola Nacional Florestan Fernandes (ENFF) em São Paulo.

IMG_4069 (2)

O encontro convocado pelo Levante Popular da Juventude e Articulação Continental dos Movimentos Sociais da ALBA (Alba Movimientos) colocou em intercâmbio político organizações que se desafiam a construir lutas em uma perspectiva de massificação. Nesse sentido, os movimentos que estiveram presentes iniciaram a construção de uma articulação internacionalista, antiimperialista, anti-colonialista, anti-neoliberal e anti-patriarcal.

Em nota, as organizações afirmam que a transformação da sociedade somente será possível com lutas de massas que “enfrentem os grandes inimigos da humanidade e da juventude”.

De acordo com o cubano Yanniel Ortiz Rubio da Unión de Juventud Comunista a articulação entre os movimentos “deve ser alimentada para que se fortaleça a solidariedade entre povos e para que desperte nos jovens a vontade de construir um modelo de vida justo e inclusivo, um modelo de vida para todos”.

Na declaração política elaborada no encontro, as organizações presentes afirmam a necessidade de se construir um processo de luta “pela vida dos povos e da natureza, por liberdade e soberania popular”. Além disso, também são apontadas as necessidades de  paz nos territórios e o fim da violência, almejando a construção de um novo modelo de sociedade.

IMG_4134

Ao final do encontro foram discutidas questões organizativas sobre como impulsionar a articulação entre os movimentos, tendo como deliberação uma agenda em comum de lutas com o objetivo de mobiliar amplos setores e organizações em duas datas:  8 a 10 de julho quando será realizado o “Protesto e Resistência Internacional” em contraponto ao Fórum Internacional das Américas, que acontece em Toronto, no Canadá e o dia 8 de outubro, em memória a Ernerto “Che” Guevara, uma “Jornada Internacional de Luta da Juventude Popular e Anti-imperialista Contra a Violência do Capital”.

 

Lista das Organizações Participantes:

 

  1. Sudáfrica – Botshabelo Rural Workers
  2. Sudáfrica – CSAAWU – Farmworkers Union
  3. Sudáfrica – National Union of Metalworkers of South Africa (NUMSA)
  4. Sudáfrica – Rural People’s Movement
  5. Argentina – Pátria Grande
  6. Argentina – Seamos Libres
  7. Bolivia – Columna Sur

8.. Brasil – Levante Popular da Juventude

  1. Brasil – Movimentos dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST)
  2. Canadá – Natural Farmers Union
  3. Canadá – No One Is Illegal – Toronto
  4. Chile – Colectivo Andamios
  5. Colombia – Asociación Nacional de Jóvenes y Estudiantes de Colombia
  6. Colombia – Congreso de los Pueblos
  7. Cuba – Unión de Juventud Comunista
  8. Curdistan – Partiya Karkerên Kurdistanê (PKK)
  9. Estado Español – En Lucha
  10. EUA – Dream Defenders
  11. EUA – Farmworkers Association of Florida
  12. EUA – Hands Up United
  13. Grecia – FARMA
  14. Guatemala – Comité de Unidad Campesina (CUC)
  15. Haití – Coordination Régional des Organizations du Sudest (CROSE)
  16. Honduras – La Via Campesina
  17. India – Food Sovereignty Alliance
  18. India – Karnataka State Farmers Association (KRRS)
  19. India – Koradwahu Gat – Dryland Famers Group
  20. México – Movimento de Liberação Nacional (MLN) – Jovenes ante la emergencia nacional
  21. Nicaragua – Asociación de Trabajadores del Campo (ATC)
  22. Noruega – Sind. Industria y Energia
  23. Perú – La Junta
  24. Puerto Rico – Comuna Caribe
  25. Turquía – Our Commons Network
  26. Uruguay – Movimiento de Liberación Nacional Tupamaros
  27. Venezuela – Partido Socialista Unido de Venezuela
  28. Zimbabue – Zimbabwe Samllholder Organic Farmers Forum (ZIMSOFF)