Estatuto da família: a regulação de nossas vidas

Estatuto da família: a regulação de nossas vidas

estatuto da familia

O deputado Ronaldo Fonseca do PROS está redigindo um projeto de lei (PL 6583/13) que busca criar o Estatuto da Família. O PL prevê que somente casais heterossexuais e monogâmicos constituem uma família e que, portanto, somente esse formato familiar dá condições legais de adotar uma criança. Esse documento é prontamente defendido pela bancada fundamentalista e reacionária de nosso congresso nacional.

Nosso país, é recordista em número de mortes da população LGBT*, causadas por crimes de ódio. Temos a maior bancada conservadora do mundo, que tem dado declarações de incentivo a estupros corretivos, ao ódio à diversidade, que tem declarado odioso e doentio combate à homossexualidade.Ainda que saibamos que desde o século XIX, a homossexualidade deixa de ser considerada doença por médicos e psicólogos.
Não bastasse esse discurso de ódio que incentiva todos esses assassinatos e abusos, projetos como o estatuto da família têm impedido que PLs como o 122, o João Nery ou o kit anti homofobia avancem, corroborando assim com as práticas homofóbicas e legitimando os brutais assassinatos diários.
Pois bem: para nós, família é a união de pessoas que se amam independente da sua orientação sexual, de sua cor ou de sua classe social.
Por isso, consideramos de extrema importância a legalização da adoção de crianças orfãs por casais homo-afetivos, tendo os mesmos direitos e condições de cuidar e de educar uma criança, que foi desamparada em seu nascimento por seus pais por qualquer que tenha sido o motivo.
E, certamente, a única doença que essas crianças não terão é a LGBT*- fobia!