Se Levanta pra lutar, por um Projeto Popular!

Se Levanta pra lutar, por um Projeto Popular!

3 anos de Levante

Há três anos um projeto político saiu do imaginário de alguns indivíduos e desabrochou na identidade de milhares de jovens em todo o país. Nascia o Levante Popular da Juventude, a partir de um trabalho coletivo de convencimento de que era urgente e necessária uma ferramenta de organização da juventude que fosse capaz de unir campo e cidade, periferia e universidade num mesmo projeto de sociedade.

Nos construímos na ousadia de levantar a bandeira vermelha da esquerda num período de descenso, convencidos de que só a juventude organizada é capaz de agir nas contradições que vive. Uma juventude que acessa a universidade, mas tem dificuldades de permanecer. Uma juventude que acessa o primeiro emprego, mas ainda de forma precarizada. Uma juventude que sonha, mas também é assassinada pelo racismo do Estado nas periferias das grandes cidades.

Foi a partir da certeza de que tais contradições se colocariam no centro da luta de classes neste período que abraçamos esse desafio. Junho de 2013 reforçou a necessidade dessa construção. Um sentimento de negação da política convencional e o desejo por mais direitos tomou as ruas e consolidou um dos maiores movimentos de massas da história do Brasil. Nos orgulhamos de humildemente ter reforçado as fileiras tortuosas dessa luta e animados seguimos adiante.

Os escrachos populares, pavio estimulador da Comissão Nacional da Verdade, foi a nossa estreia nas ruas. De lá pra cá muitas foram nossas ações, desde blocos de carnavais até a defesa Petrobras como patrimônio do povo brasileiro, seguimos com a referência de que só a luta muda a vida. Será nas ruas que os sonhos de mudanças na vida das famílias trabalhadoras ocorrerão. Nelas seguiremos cantando pelo fim da exploração, do machismo, do racismo, da homofobia até a última gota de suor cair nos tambores das baterias que alegram a nossa luta.

aaa2

Nessa caminhada, agora trilhamos junto de um amplo campo unitário a luta pela Reforma Política através de uma Constituinte Exclusiva e Soberana do Sistema Político. Passado o plebiscito popular, quando fizemos um trabalho de construção de centenas de comitês populares e coletamos de mais de 7 milhões de votos, temos o grande desafio de oficializar o Plebiscito e seguir estimulando o povo a construir as transformações necessárias na política do nosso país.

Convictos da necessidade de unidade da esquerda, seguimos em nossa trincheira. Nosso feijão com arroz é levantar a juventude. Nosso sonho é a revolução, e essa só faremos a muitas mãos.