Nota de Pesar pela morte do Cel Brilhante Ustra

Nota de Pesar pela morte do Cel Brilhante Ustra
É com enorme pesar que ontem, 15 de Outubro, o Coronel Brilhante Ustra veio a óbito vítima de um câncer no Hospital Santa Helena, no Distrito Federal. O Cel Brilhante Ustra coordenou o DOI-codi do II Exército em São Paulo entre 1970 a 1974. Nesse período de acordo com a Comissão Nacional da Verdade, foram registrados ao menos 45 mortes e desaparecimentos forçados, além de centenas de pessoas torturadas.
Lamentamos profundamente que o Cel. Ustra faleceu sem que a justiça tenha sido feita. Apesar de ter sido o primeiro militar a ser processado no Brasil, nunca foi punido pelos seus crimes. Apesar de ter provocado tanta dor e sofrimento em vítimas e familiares, morreu impune.
Nós do Levante Popular da Juventude, quando o escrachamos no dia 31 de Março de 2014, em frente a sua residência tínhamos a esperança de vê-lo atrás das grades, junto aos demais torturadores. Infelizmente, neste caso, o Brasil perdeu a oportunidade de se reconciliar com a sua História, e de consolidar a transição democrática.
Se todos os torturadores, assassinos e responsáveis políticos pela Ditadura morrerem impunes, que alívio é esse para a histórico recente do Brasil? Nenhum, apenas um afago ao silêncio.
Por Memoria, Verdade e Justiça!
Pátria Livre, Venceremos!
Levante Popular da Juventude
ustra nota